GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS VERDE: UMA COMPARAÇÃO ENTRE BRASIL, CHINA E JAPÃO

Fabio Ytoshi Shibao, Mario Roberto dos Santos, Roberto Giro Moori

Resumo


Resumo
O objetivo desta pesquisa foi conhecer como se processa as relações entre dimensões da gestão da cadeia de suprimentos verde (Green Supply Chain Management – GSCM), o perfil ecológico e o desempenho das empresas do ramo químico brasileiro e depois compará-las com as empresas japonesas e chinesas. A pesquisa com as empresas brasileiras foi realizada por meio de uma amostra, constituída de 160 respondentes. O modelo conceitual adotado relacionou as estratégias empresariais de GSCM (práticas internas, práticas externas, investimentos verdes, eco-design e logística reversa), de perfil verde (pró-atividade e reatividade corporativa) e as medidas de desempenho (ambiental, econômico e operacional). Os resultados revelaram que o perfil proativo empresarial nas indústrias químicas brasileiras estava correlacionado com as práticas internas da GSCM e a relação entre GSCM e desempenho se mostrou significante. Pela pesquisa pode-se concluir que as empresas do ramo químico devem gerenciar a cadeia de suprimentos verde (ou ecológica) para além dos benefícios econômicos. As questões sociais e ambientais devem fazer parte de suas preocupações. Comparando-se as práticas da GSCM pelas indústrias químicas brasileiras com as empresas japonesas e chinesas, as brasileiras ficaram próximas das empresas japonesas e ligeiramente superior as das companhias chinesas.


Palavras-chave: Gestão Ambiental. Gestão da Cadeia de Suprimentos Verde. Indústrias Químicas.


Texto completo:

PDF