ESTRATÉGIA E TEORIA INSTITUCIONAL: CONVERGÊNCIAS, DIVERGÊNCIAS E PERSPECTIVAS DE PESQUISA

Germana Tavares de Melo, Diogo Henrique Helal

Resumo


O objetivo deste ensaio teórico é analisar as convergências, divergências e perspectivas de pesquisa existentes entre a abordagem estratégica e a da Teoria Institucional. Busca-se tanto contribuir para a superação da dicotomia existente entre instituição e estratégia quanto ajudar as empresas a compreender que o planejamento estratégico não é o único meio de elaboração estratégica, já que, sob a ótica da Teoria Institucional, o processo de formulação estratégica leva em consideração o fato de que o ambiente é socialmente construído, sendo analisado com base em fatores interpretativos. Para tanto, discorreu-se sobre ambas as perspectivas, descrevendo como elas se desenvolveram ao longo dos anos. Constatou-se que passaram por dois momentos, os quais apresentam pontos de convergência (inicialmente, ambas adotavam o modelo de ator racional e, depois, passaram a adotar uma visão subjetiva da realidade social) e de divergência (questionamento sobre a utilização da Teoria Institucional para explicar fenômenos de natureza estratégica, já que o institucionalismo envolve um processo de isomorfismo que leva as organizações a se tornarem homogêneas, enquanto as estratégias objetivam diferenciar a organização das demais, no intuito de adquirir vantagem competitiva sustentada). Por fim, apresentam-se as perspectivas de pesquisa, como o desenvolvimento de estudos para consolidar a Teoria Institucional.

Palavras-chave: Estratégia. Teoria Institucional. Estratégia como prática.


Texto completo:

PDF