DA CRISE PARA O COOPERATIVISMO: DE FUNCIONÁRIOS PREOCUPADOS PARA DONOS COMPROMETIDOS

Sylvia Maria Azevedo Roesch, Pelayo Munhoz Olea, Rafael Giovanella, Priscila Nesello

Resumo


A empresa Móveis Salgado Filho S.A. foi fundada no Rio Grande do Sul no ano de 1958 e tinha como principal atividade a fabricação de móveis em geral. Em 1978, Fernando Teixeira começou a trabalhar na empresa e com sua experiência e conhecimento tornou-se gerente de Recursos Humanos. A empresa era administrada com base na experiência, intuição e empreendedorismo de seus proprietários. Manteve-se bem posicionada no mercado, sendo uma referência durante anos em seu segmento de atuação. Entretanto, no início dos anos de 1980, começou a apresentar problemas financeiros e, no ano de 2000, declarou falência. Diante disto, Fernando e seus colegas perceberam uma oportunidade e decidiram formar uma associação, a Cooperativa Brasil de Móveis. Fernando passou a fazer parte do conselho administrativo e as dificuldades iniciaram logo após a constituição da associação: como a cooperativa Brasil de Móveis poderia construir uma nova marca e retomar antigos clientes construindo uma imagem positiva no mercado? Qual estratégia deveria ser adotada? Quais os riscos a cooperativa teria que enfrentar diante da estratégia escolhida? Como obter recursos financeiros? A criação da cooperativa foi uma boa ideia? A utilização desse caso é indicada para disciplinas de estratégia,administração mercadológica e financeira, preferencialmente em cursos de graduação.

Palavras-Chave: Cooperativismo. Empreendedorismo. Mercado.


Texto completo:

PDF