ANÁLISE DO RISCO DE LIQUIDEZ EM COOPERATIVAS DE CRÉDITO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA: O CASO DO SISTEMA CRESOL

Edson Santos Melo, João Eustáquio de Lima

Resumo


O objetivo principal deste estudo foi analisar os principais indicadores que podem contribuir para a probabilidade de ocorrência do risco de liquidez nas cooperativas de crédito rural com interação solidária do Sistema Cresol, durante o período de 2001 a 2009. O referencial teórico baseou-se na assimetria de informação presente no cenário cooperativista, no risco relacionado às  instituições financeiras e na importância das demonstrações contábeis na análise econômica e financeira das cooperativas de crédito. Para se atingir o objetivo proposto, utilizou-se como referencial analítico o modelo logit binário com dados em painel. Foram analisados dezenove indicadores financeiros, dispostos em cinco grupos. Verificou-se, assim, os indicadores que contribuíram para determinar a ocorrência do risco de liquidez nas cooperativas analisadas, quais sejam: utilização de capital de terceiros, provisionamentos, volume de crédito, relação entre depósitos totais e operações de crédito e a idade da cooperativa. Identificou-se que os indicadores de utilização de capital de terceiros e provisionamentos contribuíram para elevar o risco de liquidez, enquanto os demais indicadores que compuseram o modelo colaboraram para a redução do risco de liquidez.


Palavras-chave: Risco de liquidez. Cooperativas de crédito. Modelo logit com dados em
painel.


Texto completo:

PDF