GOVERNANÇA DAS REDES FLEXÍVEIS DE SUPERMERCADOS EM RELAÇÃO AO FOCO DO NEGÓCIO, FORMATO DE EXPLORAÇÃO ECONÔMICA E PROCESSOS OPERACIONAIS

Claralucia Prates Machado, Carlos Alberto Costa

Resumo


Resumo
Auferir vantagens competitivas tem sido o objetivo de muitas organizações. Uma alternativa que tem ganhado destaque, principalmente para as pequenas e médias empresas, é a formação de redes flexíveis. Contudo, a
governança de redes flexíveis deve considerar, além de seu objetivo principal, os aspectos culturais e organizacionais trazidos pelos integrantes destas redes. Este trabalho, que se encontra em um contexto mais amplo de estudo sobre a gestão e a operação de redes flexíveis de supermercados, propõe a análise e a
caracterização dessas redes no Brasil, frente às dimensões de foco de negócio, formato de exploração econômica e processos operacionais. O estudo foi realizado por meio de uma pesquisa do tipo survey, com vinte e sete redes
supermercadistas que atuam sob o formato de redes flexíveis. As entrevistas foram realizadas com os representantes da governança de cada rede. Observou-se que os elementos motivacionais para a formação das redes são semelhantes, mas que a gestão estratégica, em sua maioria, atende fatores e situações divergentes relativamente ao foco do negócio e os processos operacionais.


Palavras chave: Redes flexíveis. Supermercados. Gestão estratégica.


Texto completo:

PDF