O DESENVOLVIMENTO DA CAPACIDADE TECNOLÓGICA EM EMPRESAS INCUBADAS

Caroline Chagas Prates, Tania Nunes Silva

Resumo


Tendo em vista o panorama nacional, em que a mortalidade das empresas é alta nos primeiros anos de vida, a incubação surge como alternativa para melhorar esse indicador, visto que as empresas que passam por tal processo detêm indicadores de sobrevivência mais satisfatórios. A hipótese é de que o ambiente de incubação estaria propiciando maior capacidade tecnológica e consequente inovação às empresas. Com base nesse contexto, esta pesquisa objetivou compreender como ocorre o desenvolvimento da capacidade tecnológica em empresas que já graduaram ou que ainda estão no processo de incubação. Para isso, foi realizado um estudo exploratório e qualitativo em duas empresas incubadas e três graduadas. A análise foi baseada na estrutura analítica proposta por Lall (1992), que apresenta três níveis de capacidade tecnológica (básica, intermediária e avançada), conforme o grau de complexidade das empresas. Os resultados apresentaram capacidade tecnológica intermediária nas empresas incubadas e avançada nas graduadas, o que, por sua vez, possibilita um ambiente de constante inovação às empresas, fazendo com que este seja um diferencial que garanta um índice de sobrevivência superior ao das empresas que não passam por esse processo.

 

Palavras-chave: Incubadoras. Inovação. Capacidade tecnológica.

 


Texto completo:

PDF