MULHERES NA POLÍCIA CIVIL: UM OLHAR SOBRE AS RELAÇÕES DE GÊNERO E IDENTIDADE

Patrícia Augusta Pospichil Chaves Locatelli, Nádia Brunetta, Luana Yara Miolo de Oliveira, Valmíria Carolina Piccinini

Resumo


Resumo

A crescente incorporação das mulheres ao mercado de trabalho possibilita seu direcionamento para cargos e funções antes considerados predominantemente “masculinos”, como os da carreira em organizações policiais, foco deste estudo. Este artigo investiga as relações de gênero e identidade a partir da análise do trabalho feminino executado na Corregedoria-Geral da Polícia Civil de Porto Alegre/ RS. Esta pesquisa caracteriza-se como um estudo qualitativo, e os dados apresentados foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas e observação assistemática.Através da técnica de análise de conteúdo, identifi cou-se que as policiais não percebem diferenças entre a atuação de homens e mulheres, no que se refere ao treinamento inicial de capacitação à função, nem quanto às atividades cotidianas de trabalho, às possibilidades de ascensão profi ssional, ou ao relacionamento entre os colegas. A percepção da maioria dos policiais civis entrevistados revelou-se, no entanto, oposta à percepção das mulheres policiais em praticamente todas as questões abordadas. Destaca-se que a função apresenta algumas peculiaridades que contribuem para a construção da identidade profi ssional de um policial civil, tais como sentimento de proteção entre os colegas e de pertencimento a uma classe de trabalhadores com importante papel na sociedade.

 Palavras-chave: Relações de Gênero. Identidade. Polícia Civil.


Texto completo:

PDF